quarta-feira, 9 de julho de 2014

Rafael Literário - Ana, Guto e o Gato dançarino


Essa semana, ganhamos vários livros da vovó Clau (muito obrigada, nós amamos e estamos nos divertindo muito com eles).

Dentre os vários livros que ganhamos, tem um muito especial, de um autor/ilustrador que já conhecia e do qual já tínhamos dois livros. O livro se chama "Ana, Guto e o Gato dançarino", do Stephen Michael King.

Esclareço logo que não é o autor americano de livros de terror/suspense. Esse outro Stephen é australiano e escreve literatura infantil com uma sensibilidade poética mais do que linda. E gostei tanto desse livro que resolvi escrever sobre ele.

A Ana é uma artesã que produz sapatos marrons comuns, cheios de semgracesa, mas o seu talento mesmo era transformar qualquer coisa em algo diferente.

"Noite após noite Ana sonhava que tinha coragem suficiente para mostrar a todos o que realmente sabia fazer. Mas os seus dias eram sempre iguais."

A vida da Ana parece muito com a vida de muita gente. Fazendo coisas iguais e sufocando as coisas que inspiram paixão, deixando a vida passar sem encontrar aquilo que realmente nos torna únicos e nos faz feliz. É um livro que fala sobre autenticidade e liberdade para ser o que a gente é de mais verdadeiro.

E é um livro com o qual me identifiquei muito. Não só pelas belas ilustrações e pela poesia do texto, mas porque, em alguma medida, me vi na Ana. Se ela sentia-se sem coragem para criar livremente, eu sentia-me incapaz de ser espontânea ou divertida. Era sempre séria e introspectiva, acho até que meio chata. E o Nego e o Rafael estão para mim como o Guto e o Gato dançarino estão para Ana.

O Nego chegou na minha vida igual ao Guto e com ele me senti verdadeiramente livre, pela primeira vez. Ele despertou em mim uma espontaneidade que eu nunca tive e talvez nunca venha a ter sem a presença dele. Ele tornou a minha vida mais cheia de cores e coisas diferentes. E com ele geramos o Rafael, meu gato dançarino. E aí que a minha vida passou a não se caber de tanta espontaneidade, poesia, imaginação e beleza. Eles dois são os meus menestréis.

É daqueles livros que podemos reler muitas vezes porque é tão grande que não dá para ler tudo de uma vez só. É um livro de poesia infinita, no qual sempre podemos descobrir coisas novas. (isso é mesmo muito importante, já que o pequeno pede mil vezes para lermos o mesmo livro)

Se você quiser saber mais sobre o autor, leia aquiaqui. E se quiser ver o meu gato dançarino em performance é só assistir o vídeo abaixo:

 
 
 

Para adquirir este livro, clique aqui

2 comentários:

  1. Olá Jaqueline! Vim ler sua postagem e fiquei muito curiosa para ler o livro! Deve ser daquele tipo que encanta a alma... Obrigada por compartilhar suas impressões! Lá em casa também temos uma vovó Clau, (minha mãe, a D. Claudete) e ela também adora presentear com livros! Seu blog é muito interessante e certamente irei passear muitas outras vezes por aqui!
    Quanto à Coraline, o nome é fictício, mas a carta era destinada a alguém muito próximo sim; e de certa forma, a mim mesma também!
    Grande beijo, Fabíola

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fabíola,
      Fiquei muito feliz agradecida pela sua visita e sinta-se em casa quando quiser passar por aqui. Quanto ao livro, eu arrisco dizer que você não irá se arrepender. É tão bom termos o amor de uma vovó Clau, né?
      Bjos
      Jaque

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...