quinta-feira, 17 de julho de 2014

Enfim, livres (da fralda)

Uma estrelinha pelo xixi e uma estrelona pelo...


Desde o dia 15/jul, o Rafael está oficialmente desfraldado durante o dia e durante a noite também(uêba!). Foi quase 1 ano de tentativas num processo lento, cansativo e desgastante, porém cheio de aprendizado também. Senta aí que a história vai ser longa.

Resolvi começar a tirar a fralda do Rafael pouco antes dele completar 2 anos, acreditando na teoria de que a partir dessa idade, o bebê já estaria pronto para controlar o esfíncter e etc, blá, blá, blá. Além disso, ele já se comunicava muito bem. Então, não haveria de dar errado por falta de um "mamãe, quero fazer xixi!". Optamos por um adaptador para o acento do vaso porque não íamos precisar de um penico. Isso seria uma etapa a mais desnecessária. Por que não leva-lo direto para o vaso? (erro primário básico)

Mas quem disse!? Não deu certo. O assento não era tão adaptável e não se estabilizava direito, contribuindo para que o pequeno ficasse inseguro lá em cima. Muitos xixis no chão depois, resolvemos que era melhor esperar até que ele completasse os 2 anos, quando iniciei todo o processo novamente, mas, dessa vez, com um penico.

A estratégia era leva-lo constantemente ao banheiro para fazer as necessidades. Ele não tinha nenhum problema em fazer as coisas no penico, mas nunca, nunquinha avisava quando queria fazer. E, durante meses, tínhamos que usar toda a nossa telepatia, premonição ou sexto-sentido para "adivinhar" quando o menino estava querendo esvaziar a bexiga ou o intestino.

O problema era que não tínhamos talento para mãe Dinah, então ele saiu marcando território em tudo que é canto: no meu colo, no colo do pai, na cadeira, no sofá, na cama, no tapete, na cadeirinha do carro, na rua, na chuva, na fazenda ou numa casinha de sapê... Eu ficava tão ansiosa com isso, que as frases que dirigia ao pequeno nesse período eram mais ou menos assim:

_ Oi filho. (Quer fazer xixi?) Como (Quer fazer xixi?) foi o (Quer fazer xixi?) seu dia?
_ Você está (Quer fazer xixi?) com fome? (Quer fazer xixi?)Vamos (Quer fazer xixi?) jantar? (Quer fazer xixi?)

Depois de alguns meses sem que o quadro mudasse, resolvi esperar até que ele fosse para a escolinha e quem sabe seria mais fácil. Em janeiro, retomamos o processo e tudo continuou na mesma. Não quis arriscar deixá-lo sem fralda na escola ainda, então resolvi esperar até que voltássemos da viagem em março.

Assim que chegamos de viagem, decidi que ele não usaria mais fralda na escola e que retomaríamos todo o processo. Mas achei que precisava de estratégias motivadoras e de reforço positivo, então comprei adesivos de estrelinha para celebrar as idas ao banheiro.

Além disso, e talvez o mais importante, mudei de postura. Diminui a ansiedade, e passei a encarar com mais naturalidade, sem tanta expectativa e disposta a esperar o tempo dele. Relaxei. Tentava não demonstrar frustração e, mais que isso, tentava não me frustrar mesmo. E, já que não adiantava chorar o xixi derramado, ia limpar a sujeira e o convidava para limpar também.

Diminui a minha auto cobrança e passei a ignorar a sutil cobrança alheia do tipo: 'ele ainda usa fralda'; 'você tem que ensinar esse menino a usar o vaso'; 'ele já está grande para usar fralda'; 'fulaninha tem 1 ano e meio e já não usa fralda'. (Desabafo: eu odiava isso. Ufa!)

E depois de umas duas ou três semanas, ele começou a pedir para ir ao banheiro. Ainda havia acidentes, mas ele estava fazendo xixi no vaso. (para a nossa alegriaaaa!!). Xixi, entendam. O cocô era só na cueca. Não preciso entrar em detalhes do quanto isso foi uma aventura escatológica.

Passaram-se mais alguns meses dessa forma sem que eu tivesse coragem de arriscar deixá-lo sem fralda fora de casa. E nas poucas vezes que arrisquei, acontecia o acidente com o número 2. Era respirar fundo e limpar a caca toda.

Mas como tudo na vida muda, um dia isso mudou e ele começou a avisar também do dito cujo. Assim, durante o dia, ele não precisava mais de fralda nem mesmo fora de casa. E, de repente, a fralda noturna começou a amanhecer seca durante vários dias. E, de repente, durante a madrugada ouvia-se um 'papai, quero fazer xixi'. E, de repente, tiramos a fralda noturna e ainda não tivemos nenhum acidente. UÊBA!!!!

Depois de tudo isso, resta uma lição para mim. Sinto que errei. Eu não deveria ter iniciado o processo tão cedo. E, mesmo que tivesse iniciado, não deveria ter tido tanta ansiedade e não deveria ter nutrido tanta expectativa quanto a rapidez do processo. E, tendo visto que ele não estava pronto, deveria simplesmente ter parado e respeitado o tempo do meu pequeno que até poderia ser mesmo capaz de controlar o tal do esfíncter aos 2 anos, mas podia não estar preparado ou maduro o suficiente para abandonar a fralda. Ou simplesmente, podia não querer fazer isso.

Acho que o atrapalhei com toda a minha ansiedade. Acho que fui violenta desnecessariamente, desrespeitando-o em seu tempo de aprendizado. E, por fim, acabei por complicar todo o processo. Acho que eu já deveria saber que cada pessoa é única e que devemos respeitar suas peculiaridades e idiossincrasias. Que, se ele tem facilidade para aprender uma coisa, isso não é, necessariamente, verdade em todas as outras coisas. Eu deveria ter olhado para ele ao invés de olhar os manuais.

Eu estava ansiosa (de novo. sou muito ansiosa mesmo) para escrever este post. Para assumir os meus erros, para festejar o desfralde e o aprendizado com toda essa história.

Se alguém também quiser desabafar um desfralde ou outro aprendizado qualquer, aqui tem um ombro amigo. Dá cá um abraço que eu te entendo.

P.S: Ainda sobrou um pacotão de fralda Turma da Mônica, tam G. Se alguém aí ainda está longe de desfraldar o pimpolho ou pimpolha pode se candidatar a herdar essas fraldas deixando um recadinho aqui no Blog.

3 comentários:

  1. Respostas
    1. Oi Laura, obrigada. Estamos em novo endereço...
      Se você quiser acompanhar, veja no novo site do blog: www.verdemae.com
      Um abraço,
      Jaqueline

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...